O meu primeiro testemunho

March 22, 2018

Conheci a Ana Guilherme na Shine Endemol e além da nossa loucura-saudável e das nossas gargalhadas, a escrita também nos juntou.
A Ana tem uma rubrica onde partilha histórias de pessoas que mudaram de carreira ou de país, contra tudo e todos, e venceram - ou pelo menos tentam. Eu fui uma das convidadas a dar o meu testemunho - o meu primeiro - e por isso estou-lhe muito agradecida.
Aqui está ele:

O que fazias?

Trabalhava em TV, na produção de programas de entretenimento, em Lisboa. Era uma
apaixonada pelo que fazia.

O que fazes agora?

Estou em Londres há dois anos. E já não trabalho em TV. 
Continuo a trabalhar na mesma indústria mas noutros formatos e como editora de vídeo. A minha grande mudança foi a de país, e isso trouxe-me outras mudanças atrás e a vida profissional foi uma delas.

Qual foi o primeiro sintoma da vontade de mudança?

Eu sempre fui muito independente e desde miúda sempre tive vontade de ir para fora, de conhecer uma nova cultura, de abrir horizontes. Nunca parecia ser a altura certa - acho que fui sempre muito feliz o que dificultava a mudança em si - mas os sintomas estavam todos lá em forma de sonho. 
Talvez o facto de viajar bastante com os meus pais me trouxe isso também. Fascinava-me ver as diferenças cada vez que conhecia um lugar novo. As pessoas, a forma como interagiam, as ruas, os cheiros, o movimento… penso que sempre vivi numa urgência de conhecer mais e mais, e mudar de país está implícito.

O que te impulsionou a passagem à acção?

Uma altura menos boa da minha vida. E a minha mãe.
Tinha-me despedido do trabalho porque às vezes razões externas levam-nos a repensar as nossas escolhas. E era a altura certa e a minha mãe fez-me ver isso. Todos temos sonhos e os sonhos nunca passam disso porque deixamos sempre ‘para um dia’. E esse dia tinha chegado para mim - ou era ali ou nunca seria. 
Às vezes é melhor nem pensar muito. Mudei apenas.


Tem sido fácil? Quais têm sido os maiores desafios?

O maior desafio para mim é estar longe das minhas pessoas. E do sol. E isso nunca vai tornar-se fácil - apenas menos difícil. 
Ao início tudo nos põe à prova, as mais pequenas coisas. Tive de trabalhar num pub para pagar a renda e, mesmo tendo a sorte de arranjar um trabalho na indústria, tive de mudar de ramo e foi difícil porque produção televisiva era e continua a ser a minha paixão.
Mas o truque é pensar no que sonhámos até ali e acreditar que depois dos passos todos que temos de dar para trás, virá uma enorme recompensa. E sou hoje uma mulher bem mais forte.

O que procuras?

Procuro sempre conhecer, crescer e criar as melhores memórias que possa. 
Sei que um dia isto vai acabar e vou querer sorrir e dizer às pessoas “que bons tempos aqueles em que estive em Londres” e sentir orgulho em mim.

Já encontraste?

Para dizer a verdade acho que sim! Obviamente há sempre mais para conhecer, para crescer e há sempre mais memórias para criar, mas passados estes dois anos sinto que o meu sonho está concretizado. Mas encontrei um grande amor também. E agora só tenho de esperar que ele queira voltar comigo para Portugal!

Já te arrependeste em algum momento?

Já. Lembro-me que chorei muito ao início, foi uma mudança demasiado radical. Não foi só de país mas de qualidade de vida e quando me confrontei em condições completamente diferentes das que tinha, o arrependimento surgia às vezes.
Um dia quando ainda estava a trabalhar em bares, mandaram-me limpar uma casa de banho. Eu limpei-a e no fim do meu turno só queria voltar à minha vida - senti que a mudança e que o meu sonho não tinham resultado. Mas ainda bem que respirei fundo e a força venceu.

Espreitem o blog da Ana: https://cronicasporanagui.wordpress.com

Sobre Mim

Vivo em Londres há dois anos e tenho muitas saudades de escrever em português e essa é a principal razão pela qual criei este projecto. Sou uma eterna insatisfeita, apaixonada pela área criativa e viciada em comida italiana.